Vantagens das contas bancárias na Suíça

Autor: 
Lee Ann Obringer

Privacidade
Seu relacionamento com o banco suíço pode ser comparado à confidencialidade entre o médico e o paciente ou às informações particulares que você pode compartilhar com um advogado. A lei suíça proíbe que os banqueiros divulguem a existência da sua conta ou dê quaisquer outras informações a esse respeito sem seu consentimento, com exceção de determinadas circunstâncias que serão abordadas mais adiante. A semelhança termina quando a privacidade é violada. Nos Estados Unidos, se seu médico ou advogado violar seu sigilo, você deverá iniciar uma ação jurídica. Já na Suíça, se um banqueiro divulgar informações sobre uma conta bancária sem permissão, ele irá sofrer um processo imediato por parte de um promotor público suíço. Os banqueiros enfrentam até seis meses de prisão e uma multa de até 50 mil francos suíços. E, além disso, você tem a opção de processar o banco por danos. Não é preciso dizer que os bancos suíços são bastante cuidadosos quanto à proteção de sua privacidade.

As únicas exceções à regra de privacidade dos serviços bancários na Suíça são atividades criminosas, como tráfico de drogas, uso indevido de informações privilegiadas ou crime organizado, sobre os quais iremos tratar mais adiante.

Baixo risco
Portanto, a privacidade é um grande negócio se você tiver dinheiro mas não quiser que as pessoas saibam e, a menos que seja um criminoso, é bastante improvável que alguém descubra sua conta. Por exemplo, os médicos que correm o risco de ser processados por uma prática indevida talvez tenham dinheiro em uma conta na Suíça para evitar que fiquem totalmente desprovidos, no caso de um processo. Não é algo ético, mas acontece. Na verdade, todos podem ter ativos que queiram proteger contra ataques. Contudo, às vezes a privacidade não é o principal motivo pelo qual as pessoas desejam ter uma conta bancária na Suíça. Há anos, a Suíça possui uma economia e uma infra-estrutura extremamente estáveis e não entra em guerra com nenhum outro país desde 1505. Os banqueiros suíços também são altamente treinados em investimentos e dispõem de um 'know-how' para multiplicar seu dinheiro.

Aumentar sua riqueza não significa muito caso o seu dinheiro não esteja protegido. Dessa forma, quão seguro seu dinheiro está em um banco suíço? A proteção ao depositante na Suíça é gerida pelo órgão Depositor Protection Agreement (Acordo de Proteção ao Depositante), que é auto-regulatório, da Associação dos Banqueiros Suíços (SBA - Swiss Bankers Associations) e, desde 1º de julho de 2004, ela também foi transcrita na Lei de Serviços Bancários Suíços com mais algumas exigências que fortaleceram, de forma significativa, a proteção ao depositante na Suíça. O Depositors Protection Agreement (Acordo de Proteção aos Depositantes) revisado compreende todos os depósitos e também se aplica aos negociantes de títulos que não sejam bancários. Proteger os depositantes é fundamental para manter a confiança do público no sistema bancário suíço e, para fortalecer essa confiança, a Associação dos Banqueiros Suíços (SBA - Swiss Bankers Associations) organizou, em 1984, um Depositor Protection Agreement (Acordo de Proteção ao Depositante) auto-regulatório com seus bancos membros. Esse acordo garante que, no caso de uma falha no banco, os depositantes irão receber suas alegações legalmente privilegiadas com rapidez. Como uma medida de segurança extra, a lei suíça exige uma alta proporcionalidade no capital. Portanto, os bancos suíços podem ser considerados os mais seguros do mundo.

Franco
Cedida por Manuel Anastacio
5 francos suíços

Na verdade, o franco suíço é considerado uma das moedas mais importantes do mundo com inflação praticamente zero e, ao longo de sua história, ela foi respaldada por 40% de reservas em ouro. Os bancos suíços também são conhecidos pela disposição de serviços de investimento bastante sofisticados e de recursos bancários via Internet.