Como funciona o desemprego nos Estados Unidos

Autor: 
Timothy Gower

Mesmo em um país como os Estados Unidos, que têm a maior economia do mundo, o desemprego é um fato inevitável da vida. Em abril de 2007, 6,8 milhões de pessoas, 4,5% da força de trabalho, estavam desempregadas nos Estados Unidos [Fonte: Bureau de Estatísticas do Trabalho (em inglês)]. Isso pode parecer muita gente, mas o índice de desemprego, de fato, é baixo, em comparação com o mais índice da última década: 6,3% em junho de 2003 [Fonte: Bureau of Labor Statistics].

Este artigo mostra como são as questões legais e de procedimento para desempregados nos Estados Unidos, que têm uma legislação trabalhista bem diferente da brasileira.  

Uma certa quantidade de desemprego é esperada em qualquer economia capitalista, mas para aqueles que estão desempregados ou estão perdendo seus empregos, a vida pode ser difícil. Neste artigo, veremos como é a demissão de um funcionário, como lidar com a perda de emprego, quando e como se demitir e o que fazer para ajudá-lo a reerguer-se. Também veremos o seguro-desemprego e a Lei COBRA, dois programas desenvolvidos para ajudar o desempregado nos Estados Unidos.

Para começar, vamos supor que você é norte-americano ou um estrangeiro com visto permanente nos Estados Unidos e acabou de ser demitido. Na verdade, pode ser possível preservar seu emprego. Vamos ver o que você pode fazer.

Você pode preservar o seu emprego?

Se você foi demitido por uma causa clara, pode ser difícil salvar o seu emprego. Mas se o motivo é obscuro, se você não é um funcionário sob contrato por "vontade própria" ou se você está sujeito a uma demissão ou corte de funcionários, pode ser possível permanecer no seu emprego, mesmo que seja por um curto período. Primeiro, consulte o seu manual do funcionário ou manual de pessoal. Descubra se existe um recurso oficial ao qual você possa recorrer e quem pode reintegrá-lo. Se optar pelo recurso, certifique-se de fazer isso prontamente dentro do período requerido. Funcionários sindicalizados geralmente têm uma grande vantagem aqui, pois os sindicatos têm procedimentos de apelação altamente definidos e os funcionários dos sindicatos podem oferecer ajuda e representação.

Entre em contato com a pessoa no mais alto nível da cadeia de comando, mas dentro do bom senso. Aproximar-se do gerente do seu departamento pode se um movimento inteligente, mas enviar um e-mail ao CEO (presidente da empresa) de uma corporação multinacional que acabou de mandá-lo embora certamente não é. Como em todas as questões relacionadas à perda de emprego, esforce-se para manter uma postura serena e respeitosa.

Se você está preocupado com a permanência no emprego para manter benefícios, atingir o período de aposentadoria ou pensão ou para ter uma fonte de renda enquanto procura um novo emprego, considere oferecer-se para serviços em meio-período, terceirizados ou temporários. Você também pode cogitar em aceitar um pacote de pagamento menor. Se a sua demissão se baseou em desempenho insuficiente, pergunte se você pode retornar ao trabalho numa base probatória ou experimental. No caso de um corte de funcionários ou reestruturação corporativa, pedir para ser transferido para um escritório diferente ou ocupar uma posição diferente pode possibilitar a sua permanência no emprego.

Para amostras de cartas de apelo quanto à demissão, consulte WorkPlaceFairness.org (em inglês).

 

taxas de desemprego por condado
Foto cedida Bureau de Estatísticas do Trabalho (em inglês)