Como, quando e onde fazer sua declaração de imposto de renda

Autor: 
Celso Monteiro

Antigamente, para fazer a declaração de imposto de renda era necessário retirar um formulário, preenchê-lo e entregá-lo nas agências da Receita Federal, da CEF ou dos Correios. Eram filas intermináveis que se formavam nestes locais nos últimos dias do prazo para a entrega do IR.

Com o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia da informação nos dias de hoje, nem dá para imaginar uma cena dessas. Tudo pode ser feito via internet, de maneira eletrônica. Agora, se você sente saudades da fila do IR, fique tranqüilo, essa opção ainda existe, mas, com menos, filas.

Conheça abaixo todas as formas possíveis de entregar sua declaração de imposto de renda oferecidas atualmente pela Receita Federal:

Declaração online
A Receita disponibiliza em seu site a possibilidade de declarar o imposto de renda online, contudo só para contribuintes que se enquadrem em todos os parâmetros abaixo:

  • Posse de bens e direitos em 31/12/ano anterior de valor total inferior a R$ 20 mil;
  • Não tenha passado à condição de residente no ano anterior à declaração;
  • Tenha rendimentos tributáveis de apenas uma fonte pagadora;
  • Não tenha rendimentos sujeitos ao carnê-leão; 
  • Não tenha participado de quadro societário, exceto quando as quotas forem inferiores a R$ 1.000,00;
  • Utilizar modelo simplificado de declaração.

Programa de IRPF
Você pode também baixar o programa de declaração de IR no site da Receita, salvá-lo no seu computador, preencher o formulário eletrônico (simplificado ou completo) e fazer a transmissão automática dos dados. A transmissão é feita pelo próprio sistema, basta clicar em um botão.

Disquete
Funciona como a opção anterior, do Programa de IRPF. A diferença é que você deve salvar o programa em um disquete, preencher o formulário eletrônico e entregá-lo nas agências do Banco do Brasil ou da CEF.

Formulário
Como já foi citado, você deve obter um formulário nas unidades da Super Receita, Caixa Econômica Federal ou nas agências do Correios, preenchê-lo e entregá-lo novamente. Contudo, estão impedidos de declarar o IR por formulários contribuintes que obtiveram rendimentos tributáveis ou não-tributados, isentos ou tributados na fonte, superiores a R$ 100 mil, restando-lhe apenas a opção do disquete ou da internet.

Telefone
Antiga opção de declaração, foi extinta em 2006.

Não deixe para a última hora

Quem não conhece uma história de alguém que deixou para entregar a declaração de IR no último dia (quando não na última hora do último dia) e, por conta de filas físicas ou virtuais, perdeu o prazo? Todo mundo conhece. O problema é que você paga multa por esse atraso.

Fique ligado no prazo: você pode entregar sua declaração de 1º de março até o dia 30 de abril. Com todo esse prazo, ninguém tem desculpa para não entregar na data certa.

Se você não entregar no prazo, pode pagar uma multa cujo valor mínimo é de R$ 165,74 ou 1% sobre o imposto devido e valor máximo é de 20% do total a pagar.